sábado, 1 de março de 2014

E agora só resta esperar!

Meninas! Como estão?

A semana passada dei o primeiro passo para mudar a minha vida profissional, que, no momento presente, representa 75% da minha vida. Tinha prometido a mim mesma que aquele era um primeiro passo, e, que se não resultasse, ia tentar dar outros 100 mais, porque continuar como estou é insustentável. Trabalho muito - das 8h30 às 21h00 com 30 minutos de pausa para almoço e direito a noitada até às tantas - não me valorizam pelo trabalho que faço (apenas pela quantidade de horas que passo a trabalhar), tenho um trabalho extremamente repetitivo e desinteressante, não ganho muito para o que trabalho (uma mulher a dias, não desfazendo, ganha mais que eu à hora), e sinto que me estou a tornar cada vez menos eu, por falta de tempo. Para além disso, as expectativas de futuro são más: dizem-me que este é o meu melhor ano, e vejo os meus colegas mais velhos trabalhar muito muito mais do eu, quase sempre tristonhos e desiludidos com a vida, e tendo um trabalho mecânico e sujeito a muitas condições adversas, como frequentes deslocações e noitadas. O meu primeiro passo foi um risco calculado, que exigiu muito esforço da minha parte (para trabalhar neste ritmo e ainda me preparar) mas ainda assim um risco.

Pois bem: o meu primeiro passo, ao que parece, foi bem dado e conduziu-me a um segundo passo...no mesmo local, ontem. Este segundo passo...foi bem mais desafiante que o primeiro. Envolveu ser continuar com um ritmo elevado de trabalho, expôr-me, cometer erros, sentir-me sem certezas quando terminou, excepto uma: a de que tinha perdido uma tarde de trabalho que teria de compensar com uma noitada. Assim foi. 

Hoje recebi uma notícia relativamente a todos este passos que dei. Vou regressar ao local onde fui tão desafiada e me envolvi na próxima 5ª feira, e eu acredito que será a última vez nestas condições. Penso que será para ter uma resposta definitiva relativamente a todos estes riscos: o Sim ou o Não.

Passo o tempo a questionar-me "Será que conseguirei mudar a minha vida?" ou "O que é que me reserva a 5ª feira?". Porém, tenho consciência de que agora, já não depende de mim, pelo menos neste processo. Fiz o meu melhor, tenho ainda muito a melhorar, e mesmo que as coisas corram mal, não vou desistir. Lá no fundo, porém, tenho a vontade gigante de que tudo corra bem e de que seja agora.


Obrigada a todas pela força que me têm dado, por não terem desistido de mim nestes meses tão dificeis para mim em termos de tempo e dos meus escritos que pouco tiveram de vida fit. E obrigada, sobretudo, por me terem ditos algumas verdades quando eu falava dos meus horários e dos meus sacrifícios diários. Acreditem em mim!


Beijinhos e bom fim-de-semana a todas! 

6 comentários:

  1. bem..trabalhar das 8h30 as 21h é dose :/ deves ficar super cansada! eu espero que na quinta tudo corra do melhor para ti fico a espera de saber *.*
    épa, se não der agora, tentas outra vez, não podes é desistir :)

    ResponderEliminar
  2. Vai dar tudo certo! É importante tentar, procurar, até encontrar um lugar onde o nosso trabalho seja gratificante e valorizado.

    ResponderEliminar
  3. Muda que Deus ajuda! É o que se costuma dizer e eu acredito! Força e boa sorte!
    Bjs

    ResponderEliminar
  4. Muito boa sorte querida Rita! Quinta tb será um dia muito importante para mim, portanto, estamos juntas e com uma mente positiva, as coisas irão compor-se e proporcionar-nos o que merecemos!

    Um beijão e depois anda cá contar ! Fico a torcer por ti!

    ResponderEliminar
  5. Trabalhar tanto assim é obra :P Deve ser mesmo chato, ainda por cima... Espero mesmo que corra tudo bem e que venhas aqui dar boas notícias de uma vez por todas!!!

    ResponderEliminar
  6. Espero que te corra bem Rita, fico a torcer por ti!
    Um grande beijo :)

    ResponderEliminar

Gosto muito dos vossos comentários! O vosso apoio é importante para mim ;)