quarta-feira, 21 de agosto de 2013

A fase "Como, como...e perco peso."

Meninas,
 
Hoje fiquei impressionada com o meu peso. 55 Kg!!! Voltei ao meu peso mínimo, que só pesei uma vez, no Sábado após o regresso de NY. Depois de um fim-de-semana de abusos na comida e muito descanso, uma 2ª em que treinei e fiquei esfomeada e uma 3ª em que comi mais do que devia e descansei...não estava à espera de ver este peso na balança, isso de certeza. Quero dizer...eu estou, sem dúvida, a COMER MAIS e a TREINAR MENOS do que antes de ir para o Algarve, ou mesmo para NY. Como é que consegui perder peso, se antes fizesse o que fizesse não saía dos 57 Kg?
 
Acho que há várias respostas possíveis para isto, embora a correcta possa até ser nenhuma das propostas:
  1. Estou a focar os meus treinos de ginásio na corrida - Antes do Algarve, o meu treino no ginásio tinha uma parte de cardio de 30 minutos que eu repartia entre corrida e bicicleta (15 minutos cada ) ou corrida, bicicleta e remo (10 minutos cada). Porém, quando estive na praia, fiquei tão entusiasmada com a corrida que passei a fazer sempre 30 minutos de corrida e entre 10 a 15 de bicicleta (ajuda-me a alongar). Apenas fiz seis destes treinos focados na corrida e, obviamente, as corridas na praia enquanto estive de férias, mas quem sabe se esta actividade não tem um efeito mais intenso em mim?
  2. Comecei a variar mais a minha alimentação, e passei a introduzir hidratos de carbono quando senti necessidade, ou simplesmente me apeteceu - A minha alimentação antes de NY era baseada nas proteínas e nas gorduras saudáveis, e apenas introduzia hidratos de carbono através de aveia, fruta e vegetais. Durante a viagem de NY, comecei a comer cereais simples e também hidratos de carbono mais simples nas refeições em que sentia que precisava ou me apetecia- por exemplo, massa ou pão. Mantive estes hábitos em Lisboa: continuo a comer cereais ao pequeno-almoço e ao lanche, e já comi um prato de massa no Sábado, bem como muito feijão e ervilhas. Ao mesmo tempo, reduzi a quantidade de fruta que como (descobri que para quem tem problemas de queda de cabelo, como eu, é preferível apostar nos cereais fortificados com vitaminas e minerais do que comer fruta, que tem menos nutrientes). Acho que esta maior flexibilidade e liberdade na comida pode estar a criar choques no meu metabolismo, que evita criar efeitos plateus ou fazer-me engordar. Pelo contrário, eu acho que ter estes diferenciais calóricos conforme os dias é benéfico, pois evita que o meu metabolismo se habitue a um certo tipo de alimentação. Mas notem bem: eu continuo, preferencialmente, a comer proteínas e vegetais/legumes nas refeições! Simplesmente, permito-me variar quando me apetece, mas tenho cuidado para que isso não aconteça sempre (fico em 3/4 vezes por semana nas refeiões principais).
  3. Treino menos - Como sabem, o músculo pesa mais do que gordura ou massa magra. Posso estar a perder músculo e a ganhar massa magra/gorda, o que me faz perder peso. No entanto, esta hipótese parece-me bem improvável, pois não acho que o diferencial de peso entre músculo e massa mara/gorda seja assim tão grande. No entanto, treinar menos pode implicar uma sobrecarga menor (melhor rendimento no treino nas sessões) e menos vontade de petiscar causada pela itensidade das sessões. Não noto, mas sabe-se lá?
  4. Deixei de me preocupar tanto com o peso, o que como, o que treino - É...desde que voltei de NY que como mais por vontade, treino por prazer, e não estou nada preocupada com a balança. Tenho cuidados, claro, mas não me preocupo obcessivamente. Sinto-me bem no meu corpo! Sei lá...vou às compras e as roupas ficam-me bem, posso vestir o que me apetece sem me preocupar (calções, tops, calções), fico bem nas fotos, tenho a aprovação da família e do namorado. A Pizza (blog aqui) disse-me uma vez que devia preocupar-me menos com alimentação e exercício porque os resultados iam surgir naturalmente, e eu não acreditava. Sei lá...nunca mais atingia a minha meta de peso por uns míseros 0,5-1 Kg, esforçava-me imenso e nada. Pensava que ela me dizia isso porque tinha a sorte de ter um ponto de partida melhor, uma genética fantástica e ser super controlada na alimentação e nos treinos, ainda mais do que eu era. Agora percebo que ela tinha razão, e muita. Seja qual for o ponto de partida e a genética, alguns hábitos saudáveis fazem a diferença. Claro que quem parte de situações menos boas demora mais tempo a lá chegar, mas...nada é impossível.  

Enfim, podia continuar aqui a inventar razões para agora conseguir ter um peso mais baixo não me esforçando assim tanto e agora isso ser impossível, mas prefiro partilhar convosco a foto de algumas refeições (para verem que como) :P
O meu pequeno-almoço de Cheerios!!! Juntei cerca de 30 gramas de Cheerios multi-cereais com leite de amêndoa frio (adoro!) e fiz a festa. O café também não podia faltar - é que com o calor, eu tomei o PA às 7h15, antes de ir treinar.

Mais uma foto do meu PA, boa para dizer que o lanche foi exactamente igual :D Já vos disse, estou viciada em Cheerios.

O snack pós-treino! Acabou por ter mais uma bolachinha do que as que estão aí.

E este foi o meu mega almoço. Duas latas de atum ao natural, 1 cenoura cozida e 200 gramas de feijão frade. Adorei, fiquei tãao cheia!
Fico por aqui. No próximo post, vou voltar a falar de cereais (pegando nos vossos comentários) e nos leites que bebo (de soja, amêndoa e aveia). Espero que gostem!
Beijinhos e boa semana!!!

11 comentários:

  1. fiquei feliz por ti :D
    o facto de nao te preocupares tanto com o peso se calhar ajudou :)
    havia uma altura que era viciada em Cheerios mas depois fartei-me hehe

    ResponderEliminar
  2. Sabes Rita, a mim está a acontecer,me o mesmo. Estou em casa do meu namorado há uma semana e já emagreci 2kg. Talvez o nosso corpo estivesse a precisar assim de um choque porque verdade seja dita, é muito fácil o nosso corpo habituar-se a certo regime alimentar e a certos treinos. Eu desde que vim para cá ainda não treinei nem 5minutos e como muitos mais hidratos de carbono.
    Parabéns pelo resultado querida :)

    ResponderEliminar
  3. Olha Rita, concordo com o comentário da Catarina. O choque realmente faz bem. As tuas fotografias dos cheerios deixam-me sempre com vontade iihih, vejo que andam inseparáveis.
    Eu acho que fazes bem em ter essa atitude, és saudável e queres manter a alimentação divertida. Os hidratos fazem.nos bem, ainda bem que nao foges deles.

    ResponderEliminar
  4. Ah, Rita! Quando tiver certeza da fórmula para emagrecer mesmo comendo bastante conta pra gente, rsrs... Quero muito saber!

    Beijinhos e obrigada pelo carinho la no blog

    ResponderEliminar
  5. Oi, acho que é a descontração e felicidade das férias, pois eu tbem emagreci em minhas férias, e olha que fui para casa de uma irmã que tem padaria, meu marido engordou 3 Kg eu emagreci 1 kg. Continue assim! bjos!

    ResponderEliminar
  6. Que maravilha! Concordo com a Sophia, quando a gente se descontrai coisas boas acontecem. Bjo!

    ResponderEliminar
  7. O meu objectivo de verdade era também pesar entre os 55 e os 56 kg...uma vez que tenho 1.58. Mas já tentei tudo e não consegui baixar os 57!
    Agora já só peço que chegue aos 60 kg para depois pensar em baixar aos 57.
    Olha se calhar o truque é mesmo descontrair...às vezes andamos tão stressadas que o metabolismo bloqueia.

    ResponderEliminar
  8. fantástico!
    adorei ler tudo :D
    continua, agr é so manter :)
    beijinhos

    ResponderEliminar
  9. o corpo sempre acaba se adaptando a dieta´. fico muito feliz de te ver linda a cada dia e bem saudável. é de encher de orgulho a sua disciplina e determinação. :)

    ResponderEliminar
  10. ei!
    aproveita essa fase de comer e emagrecer que isso é muito dificil de acontecer!!! hehehe
    mas, realmente os motivos que citou devem ter ajudado a isso acontecer!
    que bom, né?!
    bjos

    ResponderEliminar
  11. o choque às vezes faz-nos bem! eu tive uns dias de férias, a comer gelados todos os dias e, agora, passada uma semana de treinos, o meu corpo está mais "seco" do que quando fui!! há uma abordagem recente que se chama "IIFYM — If It Fits Your Macros" (explicação aqui: http://iifym.com/what-is-iifym/) mas basicamente defende que, se comeres a quantidade que o teu corpo precisa, não faz mal comeres certas coisas que seriam consideradas "fora da dieta". As tuas razões fazem sentido, pessoalmente acredito que a perda de massa magra possa ser uma delas... porque quando corremos muito e deixarmos a musculação um bocadinho para traz é isso que acontece :/ mas de certeza que também o facto de estares mais descontraída e menos "obcecada" contribui para isso! de qlq das formas, fico contente por estares bem :D beijinhosss

    ResponderEliminar

Gosto muito dos vossos comentários! O vosso apoio é importante para mim ;)